25 de novembro de 2015

Seguem novas dicas de compras para o verão 16 para aproveitar as promoções do Black Friday!



O Black Friday é super aguardado nos EUA e há alguns anos tem ganhado destaque no mercado brasileiro,  mesmo que não faça nenhum sentido, afinal nem temos ThanksGiving por aqui ... Mas, a verdade é que as empresas têm investido cada vez mais nesta promoção e tanto as lojas como os sites estão bombando de ofertas por aí. Nós consumidores agradecemos, mesmo!! rsrs...

Segundo levantamento feito pelo ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude no Brasil, as vendas em 2014 no Black Friday passaram de R$ 871 milhões, com um aumento de 48% em relação a 2013 (fonte site BlackFriday). 

Acredito que, como este ano o burburinho em torno do Black Friday está muito maior que no ano passado, as vendas devem crescer muito nesta edição e talvez até superar R$ 1 bi.. vamos ver!

Para dar algumas dicas legais de compra, separei algumas peças que estão dentro das tendências previstas para a estação e que estão à venda em sites que participarão do Black Friday. Atenção: o preço listado aqui é o que está valendo hoje (25/11/15) e pode mudar rapidamente. Mas a fica a dica para as peças :)

Vamos lá! É sempre legal falar de tendências de estamparias. Para o verão 16 as apostas em estampas inspiradas na Natureza aparecem de uma forma diferente, em desenhos de detalhes aproximados, como se fossem um zoom em algum detalhe, como o vestido da Cantão na foto abaixo, onde flores e folhagem aparecem com grande destaque. Os elementos do fundo do mar também servem como inspiração, como no vestido da Marialicia com conchinhas por todo o vestido. O geométrico PB é uma das grandes tendências para o verão 16 e o da blusa da Maria Filó é perfeito para arrasar na estação.



Todas as fotos e preços coletados no site da Dafiti :

Vestido Cantão por R$ 271

Vestido Marialicia por R$ 73

Blusa Maria Filó por R$ 229

Para os homens, a moda sempre vem de uma forma mais básica, como esta camisa da Zapalla com um geométrico PB bem discreto, ou a camisa da Levi's com bolas grandes estampadas, mas num degradê de cor bem elegante. A camisa da Auslander traz uma tendência que tem se confirmado em todas as estações: a mistura de tecidos para criar texturas interessantes. Todas as fotos e preços coletados no Submarino:


Camisa Zapalla por R$ 233

Camisa Levi's por R$ 159

Camisa Ausländer por R$ 129


Para quem curte malhar dentro da moda, separei algumas opções no site da NetShoes. Dentro da tendência do geométrico, lindo top da Nike e para quem curte algo mais leve, as bolinhas do petit pois continuam em alta. Aqui num verde divertido e fun da Reebok. E a natureza linda do Rio servindo de background na estampa que a Salinas desenvolveu em parceria com a Adidas, nesta linda jaqueta:

Legging Reebok por R$ 63

Top Nike por R$ 59

Casaco Adidas Salinas por R$ 249


Para os homens, peguei opções no site da DafitiSports. A bermuda da Adidas em colorblocking de tons de vermelho, cor queridinha para o verão 16, é perfeita para o homem que quer malhar com estilo. A camiseta da DCShoes com número grande estampado está super in da tendência esportiva de destacar número para dar um ar mais atlético às ruas. E a blusa com listrado colorido da Billabong é perfeita para corridas no friozinho da manhã.


Bermuda Adidas por R$ 89

Blusa Billabong por R$ 82

Camiseta DC Shoes por R$ 83


E como é impossível falar de verão sem falar de praia (e também porque acabei ficando super encantado pelo mundo da moda praia) seguem algumas dicas de compra que peguei do OQVestir: olha que incrível este maiô da Memo com recortes geométricos, mistura de tecidos e um ar retrô super elegante. Mais na moda, impossível! O biquini da Brigitte com detalhes manuais que dão um visual super sofisticado à peca, uma atenção aos detalhes que sempre arrasa na praia. E o biquini da Salsa que traz uma mistura de geométrico com animal print, sucesso certo!


Body maiô da MEMO por R$ 159

Biquini Brigitte por R$ 201

Biquini Salsa por R$ 188


E para os homens, selecionei algumas sungas legais lá no site da Dafiti. A da BlueMan superinspirada nos elementos do fundo mar, a da Movimento, ressaltando detalhes da Natureza e o listrado gracinha da sunga da Redley. Para quem curte comprar várias sungas, reservei uma dica especial: o site Sunga é da Montereis, empresa especializada em sungas, e vende vários modelos com estampas incríveis, todos pelo mesmo preço: R$ 85 cada. Vale a pena visitar e sair comprando para ficar na moda neste verão. Fotos e preços coletados no site da Dafiti e Sunga.




sunga Movimento por R$ 110

sunga BlueMan por R$ 145

sunga Redley por R$ 83

Sungas Montereis 1, R$ 85

Sungas Montereis 2, R$ 85

Sunga Montereis 3, R$ 85


Agora é só sair pelos sites navegando e comprando. Atenção para cupons especiais, descontos em compra, pois a economia pode ser ainda maior. Vale a pena pesquisar com calma. E comprar, com toda a felicidade do mundo!

23 de novembro de 2015

Apesar da crise, o comércio eletrônico continua crescendo e deve atingir quase 19 bi em 2015 no Brasil

Achei uma pesquisa super interessante da consultoria L2 da escola Stern da NYU sobre comércio eletrônico e peguei algumas informações bem legais de lá.

Eles mostraram que o mercado americano já tem 11,5% da venda do varejo feitas online e que, nos últimos 5 anos, a participação das vendas online para varejistas de moda e calçados aumentou 41%, número que demonstra a força e importância do comércio eletrônico no maior mercado do mundo:


Crescimento no varejo online e físico, fonte: L2/ Euromonitor
De lá vi algumas informações sobre a integração dos canais de venda físico e online e, por esta análise, eles mostram que há muito ainda a ser desenvolvido. Eles separam as lojas em departamento (que seriam lojas como a C&A), varejo especializado (lojas de marcas de roupa, por exemplo) e grandes varejistas (tipo Target, Walmart) e para cada tipo analisaram qual o % de lojas que disponibilizam algumas funcionalidades de integração entre os lojas físicas e digital.

No gráfico abaixo, vemos que a possibilidade de Comprar online e devolver na loja é oferecido pela maioria dos varejistas: cerca de 65% no grande varejo e quase 90% no varejo especializado. A possibilidade de verificar o estoque das lojas físicas próximas ao consumidor para que ele possa comprar online ou na loja física é oferecida por cerca de 50% do grande varejo e 38% das lojas especializadas. E a funcionalidade de comprar online e pegar na loja é oferecida por cerca de 60% do grande varejo e apenas 18% do varejo especializado. Isto talvez ocorra por falta de tecnologia de integração entre a rede das lojas especializadas.


Funcionalidades de integração de canais de venda, fonte: L2

Analisando algumas lojas online com canais no Facebook, perceberam que 69% das lojas possuíam o botão compre agora, ligando a página na rede social ao canal de vendas mas que apenas 1% tinham um botão que incentivavam o consumidor a entrar em contato com a empresa (talvez pelo fato do consumidor conseguir interagir na própria página da empresa).


Funções de ativação na página do Facebook das empresas, fonte: L2
Uma outra informação legal que eles disponibilizaram é sobre algumas empresas e a relação entre tráfego do site pago x orgânico (que vem naturalmente pela pesquisa do usuário). Nele vimos que uma empresa como a Nine West tem 0% de visitas pagas mas tem 6,8 milhões de visitas enquanto a Cartier tem 96% de visitas pagas (por anúncios no Google, Facebook, etc.) mas consegue 85 milhões de visualizações. Dos exemplos, a campeã é a Victoria's Secret que tem 137 milhões de visualizações e um equilíbrio de 22% pago e 78% orgânico. 


Pensando nestas informações, pesquisei um pouco sobre o comércio eletrônico no Brasil e descobri algumas informações: de acordo com estimativas do E-Marketer, o Brasil deve ter uma representação de 7,3% do comércio eletrônico em relação ao varejo total em 2015, chegando a U$ 18,8 bi no ano (neste montante não se considera venda para eventos e viagens, somente produtos e serviços). Este número coloca o Brasil no décimo lugar no comércio eletrônico mundial em volume financeiro e é o único país da América Latina no top 10.

E olha que legal: segundo dados da E-Bit, o maior mercado online é de roupas e calçados, com 18% do mercado, seguido por cosméticos e beleza com 16%, eletrônicos e eletrodomésticos 11%, livros e revistas 8%. Interessante, né?!

Já em relação às funcionalidades de integração entre os canais online e físico no Brasil não encontrei nenhum estudo, infelizmente. Mas, como experiência de consumidor, percebo que a única funcionalidade que é mais popular por aqui é a de comprar online e retirar na loja. A de devolver na loja física, mais popular nos EUA segundo o estudo da L2, não é muito popular por aqui. Pelo menos é o que eu percebo.. E você? Percebe algo diferente?  Algum outro tipo de funcionalidade crescendo por aqui? Escreva nos comentários da página!