26 de junho de 2014

4 Livros, 1 Filme

Sim, andei meio sumido do blog mas é até por um bom motivo...Ando numa fase especial, onde tenho dedicado muito tempo à cultura e resolvi falar de 4 livros e 1 filme, trabalhos que conheci neste último mês...

Um livro que me tocou muito foi o "Por favor, cuide da mamãe". Ele conta a história de uma mãe que se perde numa estação de metrô de Seul. A narrativa é super sensível e conta a história de uma mulher simples que dedica toda a sua vida aos filhos.



Dividido em 4 partes, o livro apresenta a visão da busca pela mãe a partir do ponto de vista da filha, do filho, do pai e da própria mãe. Cada um vai contando o que sente e o que lembra da mãe e tanto o pai como os filhos percebem momentos em que deixaram de prestar atenção às necessidades da mãe, tão acostumados estavam com a preocupação vir sempre da parte dela. Extremamente tocante e muito especial. Super recomendo!

Outro livro que me surpreendeu foi "Memórias do Subsolo", do Dostoievski. Pelo título (e por ser Dostoievski) achei que seria um livro pesado, difícil. É simplesmente o contrário disso!

É uma narrativa em primeira pessoa de uma personagem relembrando suas principas dúvidas e questionamentos em relação a sua vida. Mesmo tendo sido escrito por volta de 1870, o livro mais parece uma compilação de sessões de terapia onde o leitor assume o papel de terapeuta, ouvindo todos os pontos de vista e questões que a personagem apresenta numa narrativa contínua, sem pausa alguma, onde vai expondo o que pensou e como se sentiu em cada acontecimento.



Em algumas partes, o livro chega a ser hilário com relatos e medos super banais que tornam a leitura leve durante todo o texto. Mas, como não deixa de ser Dostoiévski, é profundo e interessante em diversos pontos do livro. Riquíssimo! Pra quem está curtindo a série "Sessões de Terapia", este livro é um prato cheio!

Agora o livro que me deixou extremamente surpreso foi "Fim" da Fernanda Torres. O livro todo é ótimo! Super fácil de ler e com um texto inteligente, rápido e criativo. Ao contar a história de 5 amigos que, em determinado momento, encontram o fim de suas vidas, o livro mostra as visões destes amigos sobre si e sobre os outros, na perspectiva de cada um dos 5 - e também das outras personagens que participam das histórias. O resultado é um texto rico, onde temos fatos que se cruzam e se contradizem em versões distintas mas que, ao mesmo tempo, se complementam e permitem que criemos uma percepção completa da história, como se estivéssemos em uma roda de fofocas, ouvindo "baphos" o tempo todo.


E o legal é que os 5 personagens principais têm características e percepções de vida bem diferentes e todas apresentam o seu ponto de vista em relação ao que enxergam como sentido da vida e como vêem suas próprias fraquezas... Li em 4 dias! E fiquei extremamente bem impressionado!

Agora um livro que me decepcionou foi "Benjamin" de Chico Buarque. Por ele escrever letras de músicas tão lindas, imaginei que um romance dele seria simplesmente incrível... Só que não! #sqn

O texto é extremamente chato, a história pouco criativa e, em nenhum momento, criei empatia por algum personagem. A história é contada de uma forma distante, impessoal, com um texto extremamente descritivo - especialmente em momentos que não precisaria ser. A impressão é que pretende ser inteligente e interessante, mas não passa de algo pretensioso, com um tom super wannabe. E, mesmo não tendo nada contra previsibilidade, o fim é tão previsível e sem-graça que quase dá vontade de chorar (por ter perdido tempo lendo o livro). Enfim, nem tudo são flores...rsrs



Agora, assisti a um filme sobre um livro que eu tinha curiosidade em ler: "A Culpa é das Estrelas". Decidi que não vou ler o livro, Não pela história, ela é, diferente de Benjamin, linda e rica, extremamente emocionante, sem cair no melodrama. 

Mas o filme é difícil (em momentos parece uma tortura, como "Dançando no Escuro") mas, diferente do filme de Lars Von Trier, há uma mensagem positiva no filme. É uma história triste, só isso. Mas que tem momentos de extrema beleza que mostram como é possível ser feliz, vivendo o agora. E o balanço é positivo pois se tirarmos o lado triste da história, vemos que é, na verdade, uma história de amor lindíssima. Não daquelas tradicionais, onde tudo é perfeito e acaba bem no final, mas algo mais real, imperfeito. Super recomendo. Olha o trailer do filme, que fofo! Nele já dá para ver que é um filme especial:



Mas leve lenço, pois não há como não chorar no filme. E, mesmo decidindo não ler o livro para me poupar, fiquei nteressadíssimo nos outros trabalhos dele :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário