5 de março de 2014

Limpando os oceanos com jeans

"Limpar os oceanos com jeans" parece uma daquelas frases sem sentido que ouvimos por aí, como os títulos dos livros de David Sedaris ("Explorando a Diabetes com Corujas", "Vista a sua família de veludo e jeans", dentre outros) mas, por mais incrível que possa parecer, é uma realidade já possível nos dias atuais.

Esta nova tecnologia é resultado de um dos encontros do grupo Parley for the Oceans, uma espécie de Think Tank (já falei sobre Think Tanks aqui no blog, lembra?) com a participação de cientistas, designers, artistas e marcas que conversam e discutem formas de limpar os oceanos do excesso de lixo, sobretudo plásticos descartados sem critérios e que demoram séculos para desintegrar completamente. Em um dos encontros, uma das principais ideias foi a de buscar maneiras de tirar estes plásticos dos oceanos e reusá-los de alguma forma.

A G Star, super ligada em tecnologia, e o artista super hype e queridinho do mundo da moda Pharrell Williams resolveram se juntar e ajudar a Bionic Yarn a desenvolver um fio que pudesse usar este plástico num dos produtos mais consumidos (e mais poluentes) do mundo da moda: o jeans. E esta parceria já está dando resultados!

Pharell Williams apresentando o projeto


A Bionic Yarn conseguiu desenvolver a tecnologia necessária para transformar o plástico coletado nos oceanos em novos fios. E o que é melhor: ele pode ser usado para diversos produtos: peças de moda, como jeans, uniformes de trabalho, roupas de praia, o que a imaginação permitir.

Isto porque eles deixaram uma parte considerável do fio parametrizável conforme o uso. Na figura abaixo podemos ver que a estrutura do fio é variável conforme a utilização do tecido. Ele é formado por 40% de fios de plásticos recuperados dos oceanos, 45% de uma fibra natural ou sintética e um corpo principal formado por 15% de um material que dá a estrutura para o fio, podendo ser elastizado ou não. A definição da cobertura e da estrutura varia de acordo com o uso do fio. Assim, no caso do jeans este fio pode ser recoberto por 45% algodão, 40% plástico reciclado e 15% elastano mas, caso seja para um uso mais profissional, o algodão pode ser substituído pelo nylon e o tecido pode ou não ter o centro elastizado.

Imagem extraída do site Bionic Yarn
Nesta imagem dá para entender melhor a composição deste novo fio.


Esta variedade de uso permitirá que toda a indústria da moda possa desenvolver produtos com esta nova tecnologia, ampliando as possibilidades de uso. Mas o primeiro a usar e divulgar isto no mercado será o mundo do jeans e com a sempre incrível G Star (também já falei da importância da G Star para o mundo jeanswear aqui no blog), 

Olha que legal o vídeo mega fofo que Pharrell fez em conjunto com a G Star que explica de uma maneira bem simples como funciona este novo projeto:



Os produtos desenvolvidos com esta nova tecnologia terão a participação do Pharrell Williams na criação e farão parte de uma linha especial chamada RAW for the Oceans. A data de lançamento ainda está um pouquinho longe (15 de agosto de 2014) mas já dá para esperar produtos incríveis como eles sempre conseguem desenvolver :)  

Enquanto isto, podemos acompanhar o desenvolvimento do projeto no website exclusivo lançado há poucos dias pela G Star

O que achei mais legal desta tecnologia é que ela efetivamente ajuda a despoluir o que já está poluído. Normalmente, estas iniciativas visam encontrar formas de gastar menos para produzir algo. Esta visa estimular a limpeza de uma poluição já existente. E com incentivos econômicos, o que pode fazer toda a diferença. Legal, né?! Estou super curioso para conhecer estes produtos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário