15 de setembro de 2013

O novo olhar de Frances

Já faz algum tempo que assisti Frances Ha no cinema mas resolvi escrever aqui no blog sobre o filme. É que ele me tocou de uma forma especial e não saiu da minha cabeça desde então. Sim, quem já assistiu pode pensar, "ah, não é para tudo isso", "não tem nada demais", etc. mas, para mim, foi um filme muito especial que eu amei ter assistido.

Acho que o filme tenha me interessado tanto porque, ao invés de focar nas trapalhadas da personagem principal (que ailás, não tem como não achar divertido e rir muito) e achar que o filme é bonitinho, simples e com um final fofo, resolvi pensar na mensagem do filme.

Frances é uma jovem que está perdida e dividida entre o desejo de sucesso e de ser reconhecida no que faz e viver conforme a sua personalidade única, de uma pessoa que não consegue deixar de ser 100% sincera em relação aos seus desejos e pensamentos. Aí ela acaba, invariavelmente, ficando para trás. Isto fica claro no filme quando há a separação dela da amiga "incrível" que resolve trocar Frances pelo primeiro cara que pode oferecer para ela os recursos para se tornar bem-sucedida com a vida que ela e, de uma forma geral, todos almejam ter.

Justamente por se recusar a entrar nesta espécie de transe no qual todos os jovens acabam cedendo e se ajustando para conseguir o tão desejado sucesso profissional e pessoal, Frances é uma personagem tão especial. Senti um misto de esperança e aflição ao ver como as coisas pareciam dar errado todas as vezes que ela se negava a ceder para se enquadrar. Estes eram os momentos mais legais do filme pois é quando ela expressava seus pensamentos complexos e geniais, como nesta parte onde ela fala como ela espera encontrar o amor na vida. Muito fofo!



Ou a sequência incrível com "Modern Love" do  David Bowie com ela dançando feliz pelas ruas de NY. Não encontrei a cena no You Tube mas achei uma versão feita por algumas alunas de dança da California (é, acho que este filme não foi marcante só para mim...):



O melhor do filme é mostrar que, mesmo com tudo saindo diferente do que ela esperava, ela consegue encontrar a realização sem se desconectar de si mesma. Ainda que isto signifique que ela tenha que se resignar e ajustar as suas expectativas para uma realidade que, apesar de não ser a ideal, é a melhor que ela podia viver. Ah, a cena final que mostra esta adaptação e explica o nome do filme é genial!

Acho que a grande mensagem do filme é essa paz que ela encontra. Tudo saiu completamente diferente do que ela esperava, do que é considerado até hoje como uma vida de "sucesso" mas foi a forma que ela encontrou para ser 100% fiel ao que desejava, queria e acreditava. E que é possível ser feliz assim. Acho que Frances Ha é uma forma de mostrar como podemos enxergar o mundo com "óculos" do século XXI, uma século novo, onde precisamos repensar e redefinir o conceito de sucesso nas nossas vidas.

O famoso vídeo "All Work and Play" (abaixo) do estúdio 1824 fala um pouco disso, focando na importância de se fazer o que se gosta e não focar no status profissional, mas acho que ele ainda tem, no fundo da mensagem, um conceito de sucesso ultrapassado, onde ele espera que as pessoas consigam fazer o que gostam e consigam o mesmo tipo de sucesso e reconhecimento que as pessoas tinham no passado. Assim, elas só seguiriam um caminho diferente para o mesmo sucesso. Algo que acho um pouco utópico, reservado para poucos. Acho que a maioria das pessoas deve pensar no exemplo de Frances que aprendeu a se perceber feliz. Bom, de qualquer forma, é um filme divertidíssimo e interessante. Daqueles que você vê e revê dezenas de vezes :)





2 comentários:

  1. Eu já assisti. Mas agora tenho que ver de novo! Beijo, Licurgo.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do seu artigo.
    Dificil entender que a vida não acontece do jeito que a gente quer, mas é legal entender que a gente pode se jogar na vida e que coisas boas virão disso.

    ResponderExcluir