20 de março de 2011

A moda está cada vez mais inserida no mundo 2.0

Dentre as inúmeras vantagens e maravilhas que o mundo 2.0 oferece a todos os consumidores, o acesso à informação é, sem dúvidas, o mais importante de todas. Prova disto é que, cada vez mais, marcas e estilistas do mundo inteiro têm disponibilizado os seus desfiles pela internet.

Foto do desfile FW2012 Marc Jacobs


Para divulgar o desfile de sua coleção de inverno 2012, Marc Jacobs inovou e, além de transmitir ao vivo pela internet, lançou aplicativos para que a transmissão pudesse ocorrer também em smartphones e Ipad. E foi além: disponibilizou no Facebook um Aplicativo ótimo para mostrar o desfile com uma filmagem especial que contou com 3 câmeras e dá a quem assiste a sensação real de estar vendo o desfile de um bom lugar na primeira fila. Simplesmente incrível !

"carinha" do site de transmissão ao vivo do desfile MJ pela internet


Marc Jacobs também levou para o mundo offline a conexão com o mundo real. Com o serviço de "check in", ele ofereceu, entre 5 e 19 de fevereiro aos clientes que entraram e fizeram check in em uma de suas lojas um badget cool batizado de "I'm a Fashion Victim" (eu sou uma vítima da moda) e, dentre estes consumidores, sorteou 4 ingressos para o desfile.

Badget fofo "I'm a fashion victim"

Este serviço de check in é possível graças à tecnologia de localizador da internet, uma ferramenta que está sendo muito usada como forma de conectar os mundos online e offline, trazendo resultados bem legais. E, com certeza, podemos esperar muitas novidades do MJ e de outras marcas nas próximas coleções...

Ah, a página do Marc Jacobs tem várias coisinhas legais como fotos pré desfile, do processo de criação e até vídeos com depoimentos dos funcionários da empresa.. supercool

12 de março de 2011

Magazine, uma revista dos anos 80 retorna online

Uma das revistas que acho mais interessante das que conheci até hoje é a BUTT Magazine, uma revista com conteúdo totalmente voltado ao público gay e que, inclusive, era impressa em papel rosa.

Capa da BUTT


O que sempre achei interessante na revista eram as entrevistas que eles faziam. Bem diferente de uma entrevista tradicional, as matérias são escritas de uma forma tão livre que faz com que você se sinta parte da conversa com a pessoa entrevistada. E o melhor é que os entrevistados ou são pessoas famosas e que dizem coisas que você nunca imaginaria ou são pessoas totalmente desconhecidas mas que têm algum ponto interessante a ser mostrado pela revista.

Dentre as pessoas entrevistas pela BUTT temos personalidades como Michael Stipe, do REM, Jake Shears do Scissor Sisters, Marc Jacobs, Bruce La Bruce, Peter Berlin, dentre outros.. E, lendo as matérias, temos uma percepção muito diferente e interessante deles...Além destas entrevistas, inúmeras fotos que variam entre o artístico e o meio pornô mesmo, o que demonstrava o espírito livre da revista.

Eu disse que ela era publicada pois desde o ano passado ela deixou de ser publicada.. mas passou a disponibilizar todo o conteúdo no site Butt.

Matéria no site da BUTT


Hoje lendo o site, vi um post que falava sobre a revista MAGAZINE ( uma supercoincidência pois tinha acabado de ler sobre ela na revista OUT). A matéria falava que a MAGAZINE foi uma revista GAY dos anos 80 que teve somente 7 edições publicadas, todas nos anos 80 (1980 e 1987) e que o seu criador, Didier Lestrade, resolveu disponibilizar todas as edições para visualização na  internet.

Capa da revista MAGAZINE


Entrando no site do Didier descobri que a MAGAZINE tinha um formato bem semelhante à BUTT com o mesmo tipo informal de entrevistas. Aliás no próprio site da Butt eles falaram que a MAGAZINE foi a inspiração para o formato da BUTT. E, quando comecei a ver como eram as edições da MAGAZINE fiquei realmente impressionado.

A revista tinha uma qualidade incrível e tem entrevistas muito interessantes com personalidades como Tom of Finland, John Waters, Divine,  o cantor Sylverter e até Ketih Haring. Simplesmente incrível !! E as fotos que eram publicadas eram muito artísticas.. Acho que na época os artistas que criavam algo com um enfoque gay não tinham muito espaço onde publicar os seus trabalhos e a revista acabou ganhando muito com todo este peso artístico que tinha nas fotos e desenhos que ilustraram a revista. As fotos realmente são muito, muito lindas !! E para quem trabalha com moda tem diversas referências de fotos com fotos de rua, no estilo The Sartorialist, só que no meio da década de 80.. Coloquei algumas fotos no final deste post mas isto é só uma amostra do que tem por lá. Vale entrar e conferir as edições, com certeza !

Não parece foto do The Sartorialist, só que original vintage dos anos 80


Ah, o que é bem legal é que o Didier escreveu que meio que tomou como missão agora disponibilizar todo o conteúdo que tem em seu acervo pessoal de revistas no seu site, como uma espécie de serviço para a posteridade. Além da MAGAZINE tem muita coisa para ver pelo site.. dá para ficar horas e horas vendo o site..

Em relação às fotos e ilustrações de MAGAZINE ele disse que as pessoas podem usar como bem entenderem e pede somente para citar a revista como fonte. Que atitude legal, hein?! Ou como diria um amigo meu que gosta de gírias antigas (Anderson): que prafrentex! rsrs..

Desenho do Tom of Finland que ilustrou várias edições da MAGAZINE. 

Adorei o look e a foto


Sem comentários para este bofe..


Adorei a atitude do desenho 


Look super 80's original
No comments 2..



10 de março de 2011

Harley Davidson e Levi's com ações nas mídias sociais

No dia a dia, cada vez mais ouço sobre novos exemplos de ações de Marketing das empresas nas redes sociais. Achei duas delas interessantes pois são criativas e exploraram o que as redes sociais têm de melhor a oferecer, a atenção gratuita e focada dos consumidores.



O primeiro caso é o da Harley Davidson que fiquei sabendo bem ao acaso, numa reunião com o pessoal da Assessoria de Imprensa da Vicunha.. é um case interessante, feito por uma agência da Alemanha para a Harley Davidson. Eles tinham que divulgar a marca na internet sem nenhuma verba. A ideia que tiveram foi simples mas muito efetiva: usaram o Chat Roulette que é um site de relacionamento onde ele distribui parceiros de chat aleatoriamente. As pessoas vão conversando aleatoriamente e, quando se cansam, trocam de parceiro.. uma coisa bem assim: NEXT! rsrs

A agência incorporou o espírito da marca e escreveu numa placa: "Sorry, I'm on The Road" (algo como Desculpe, estou na estrada), colocou esta placa no Chat e gravou a reação das pessoas. Milhares de pessoas foram contatadas pelo site e diversas enviaram mensagens de apoio, aprovando a ideia da campanha. O vídeo abaixo mostra o "case":



No ano passado a Levi's lançou a CurveID, uma linha de calças que têm modelagem diferenciada por tipo de corpo. Para provar que as peças fazem sucesso na vida real, uma agência contratou umas meninas em LA e colocaram uma microcamera no bolso de trás da calça para filmar a reação das pessoas.



O vídeo parece ter bombado na internet pois conforme vi no site Campaign Brief mais de 5 milhões de views. Mas o número que aparece no You Tube é bem pequeno.. não entendi direito de onde saiu o número mas a ideia é bem interessante:





É importante lembrar que, de qualquer forma, a Levi's é uma marca bem ativa nas redes sociais, com todas as suas propagandas no You Tube e uma página bem movimentada no Facebook.

8 de março de 2011

Mais de um ano sem McQueen...

Recentemente percebi que estava escrevendo bem pouco sobre moda aqui no blog então pesquisa algo sobre o assunto quando, sem querer, encontrei um post que mostrava os 10 melhores desfiles de Alexander McQueen... e pronto, encontrei sobre o que queria escrever.



Na minha opinião, ele foi o estilista que mais conectou a moda ao mundo da arte, com apresentações belíssimas e criações impressionantes. Para quem não trabalha diretamente com moda, talvez não tenha ideia da importância dele no mundo da moda mas foi algo como a morte do Michael Jackson para a música. É, importante assim. E ter encontrado este post com os melhores desfiles dele, me deu vontade de colocar aqui alguns destes vídeos para mostrar como ele realmente foi singular.

Basta olhar o vídeo abaixo para perceber a beleza do seu trabalho.




Ou ver a poesia do vídeo que ele produziu para o seu desfile com a Kate Moss e a música do filme Lista de Schindler:



Dos desfiles que eu assisti, o da coleção Verão 2004 foi o meu preferido... com uma superperformnance dos modelos com looks incríveis e toda a composição da apresentação com música, maquiagem, roupas e atitude dos modelos, é simplesmente emocionante:



E ele sempre foi famoso pelas criações ousadas e apresentações superelaboradas e artísticas, como a da coleção de inverno 2001:





Ele foi, sem dúvida, o estilista que melhor mostrou a moda como arte e não só um negócio de fazer roupas e vender, que ressaltou o valor artístico de suas criações e apresentações. Os seus desfiles não apenas inspiravam as pessoas do mundo da moda a criarem e ousarem. Elas mostravam a todos que, como qualquer outra forma de arte, a moda representa e faz parte de todo um universo de criação.

Hoje faz pouco mais de um ano que ele se foi. E, com certeza, todos sentimos sua falta.