30 de agosto de 2010

Be Stupid ganha 2a fase

A Diesel lançou nas revistas e no seu site imagens com a segunda fase da permiada campanha "Be Stupid". Na primeira fase da campanha, a empresa comparava o "estúpido"com o "esperto" como frases como: "Smart Critiques, Stupid Creates"(inteligentes criticam, estúpidos criam), "Smart may have the brain but Stupid have the balls"(o inteligente pode ter o cérebro, mas o estúpido tem a coragem)


Eles fizeram até um videozinho conceito para mostrar a ideia para o público. O vídeo é bem legalzinho e autoexplicativo:





Nesta nova fase, a ideia é mostrar o que se ganha ao ser mais "estúpido" na vida com frases como "You'll Care Less" (Você vai se importar menos), "You'll Create More"(Você vai criar mais) e "You'll eat better"(você vai comer melhor)




Esta foi uma campanha super bem elaborada e, com certeza, merece esta continuação. Esta atitude mais ousada e jovem tem tudo a ver com o mundo jeanswear e é uma forma muito inteligente de reforçar o posicionamento da marca.. e, na minha opinião, pouquíssimas marcas conseguem montar campanhas inspiradas e que realmente acrescentem valor à marca como esta campanha da Diesel..

No primeiro semestre desta ano eles pediram a participação dos consumidores que deveriam enviar vídeos  fazendo coisas estúpidas para participarem do recrutamento para o vídeo da campanha que passou nas lojas da marca.  O recrutamento já acabou mas eles deixaram alguns vídeos disponíveis no site http://recruit.diesel.com/. O que eu mais gostei foi este:



O vídeo final misturava o vídeo conceito da campanha (mostrado acima) com imagens das pessoas selecionadas fazendo coisas estúpidas.. Ficou bem legal:


Diesel - Be Stupid from Kennel Helsinki on Vimeo.

Viva a segunda fase da campanha. Long live Stupid!

25 de agosto de 2010

Target Kaleidoscope - bons resultados?

No último dia 18, a gigante TARGET fez um evento de lançamento sensacional nos EUA .. com o intuito de apurar todos os sentidos na moda, ela simplesmente fechou todos os quartos do hotel The Standard, montou uma passarela de vidro com dois andares em frente ao hotel, onde montou uma arquibancada para assistir aos desfiles.

Para apurar os outros sentidos, eles simplesmente colocaram LEDs coloridos nos quartos e, em cada um dos 150 quartos, um dançarino. Os LEDs mudavam de cor,como em um caleidoscópio enquanto os dançarinos faziam números de acordo com o ritmo da música. Enquanto tudo isto acontecia, os modelos desfilavam na passarela de vidro em frente ao hotel. Tudo com muita música e sincronia. Logo após o evento, centenas de vídeos apareceram no youtube, filmado pelo público que esteve na plateia. Veja abaixo um deles:





O evento foi divulgado como "algo revolucionário, que mudaria o padrão (uma brincadeira com o nome do hotel) dos desfiles de moda. E foi realmente diferente do formato padrão de desfiles.. um evento hipercomplexo, com muitas coisas para ver.. 

Para otimizar a divulgação do evento -  e não deixar restrito somente ao público de NY - a Target montou um aplicativo no Facebook onde todos podiam acompanhar, ao vivo, o evento. Pelo aplicativo, além de acompanhar o evento, as pessoas puderam ver fotos e informações sobre o evento antes e depois, como se estivessem espiando o que estivesse acontecendo. Veja aqui o aplicativo: http://apps.facebook.com/targetspectacular/ 

E eles incentivavam os comentários dos consumidores no Tweet e Facebook publicando também ao vivo os comentários que fossem postados sobre o evento nos dois sites de relacionamento.

Mas a Target não contava com um probleminha.. poucos meses antes do evento, milhões de consumidores americanos se revoltaram contra a Target pelo fato da empresa ter doado 150 mil dólares para um candidato republicano de extrema direita ao governo de Minnesota. Logo após a notícia ser publicada, os consumidores foram se unindo pela internet (e principalmente pelo próprio Facebook) para incentivar o boicote à Target. Eles até colocaram um vídeo de uma intervenção que fizeram em uma das lojas da empresa:




O vídeo é bem interessante e tem um ar bem provocativo feito de forma inteligente.. O vídeo está bem perto de chegar na casa de 1 milhão de visualizações no You Tube, o que mostra que os consumidores estão conseguindo passar para frente a sua mensagem...

E parece que o pessoal do Marketing da Target esteve muito ocupado preparando o superevento e não percebeu este movimento todo na internet e, especialmente, no Facebook..Afinal, não há outro motivo para explicar porque a empresa resolveu deixar o aplicativo lá, para que as pessoas fizessem comentários e todos publicados sem mediação..

Mas foi o que aconteceu.. e logicamente o que os milhares de consumidores revoltados expressarem opiniões negativas e de incentivo ao boicote à Target. Quando entrei no aplicativo pela primeira vez, vi que só tinha menções negativas à Target e uma revolta por ela ter "comprado" as eleições.. Uma ou outra mensagem comentando sobre o evento..

Assim, mesmo com um evento ubersofisticado e diferente como o Kaleidoscope, a imagem que ficou na internet foi a mensagem dos consumidores que conseguiram uma forma de superexposição para o seu protesto.

É, realmente não é fácil montar as ações nas redes sociais, já que não podemos prever como os consumidores realmente responderão aos estímulos e ferramentas disponibilizadas..

24 de agosto de 2010

Campanhas em mídias sociais

É muito comum ouvirmos falar em como as mídias sociais podem ajudar na divulgação de um produto, uma marca ou um evento.. mas sempre fica mais fácil visualizar isto quando temos exemplos que ilustram isto..

Buscando um exemplo, achei um case bem interessante..



O sabonete de corpo para homens chamado "Old Spice" fez uma campanha em três grandes redes sociais nos EUA: You Tube, Twitter e Reddit.. a campanha surgiu de uma ideia bem simples : abordar com humor o produto em um vídeo dirigido às mulheres onde um ator gostosão diz para elas: "o seu marido é igual a mim? Não. Mas ele pode cheirar como eu cheiro..":



A escolha da campanha foi brincar com o estereótipo do homem perfeito para as mulheres, como pode ser visto aqui..



Não é das ideias mais criativas, é verdade ... mas o que fez a diferença nesta campanha é que ela apostou totalmente na repercussão nas mídias sociais, incentivando os consumidores a escreverem para a empresa. Cada resposta ou tweet era rapidamente respondido por vídeos produzidos com o mesmo ator ..

Veja aqui como as respostas eram superpersonalizadas...



Ao perceberem que a empresa estava respondendo aos seus posts, os consumidores rapidamente espalhavam isto pela internet, o que fez com que a campanha fosse um grande sucesso.. diversos vídeos da campanha passam do 1 milhão de visualizações no you tube, o que é realmente um número incrível..

E como uma boa campanha de marketing, em julho deste ano, um vídeo de adeus foi colocado no ar, agradecendo a atenção do público e mantendo a linguagem do trabalho. O Vídeo já foi visto mais de 4 milhões de vezes..



O resultado para a empresa? Simplesmente o dobro de vendas.. um aumento de 107% de vendas do produto, segundo informações publicadas no site Mashable

Este exemplo ilustra bem como é possível conseguir bons resultados de mídia usando as mídias sociais.. mas para isto, é fundamental que as empresas invistam (tanto dinheiro como tempo, mas principalmente tempo) para responder aos consumidores em uma relação de um para um e não adotar respostas padrão.. o que fez a diferença neste caso foi realmente o fato dos consumidores se sentirem parte da campanha..Outro ponto a destacar é a coerência da mensagem onde a personagem criada manteve a mesma atitude e linguagem do começo ao fim da campanha.

Acho que agora fica um pouco mais fácil visualizar como podemos usar a mídia social para divulgarmos nossos produtos e marcas, não?

Marc Jacobs

O Marc JAcobs é um dos meus estilistas favoritos.. eu realmente admiro muito o trabalho dele mas não sabia direito como eram as campanhas de Marketing que ele fazia.. eu achava que eram só fotos meio esquisitas como esta aqui












Mas depois lembrei de ter visto nas revistas Out e Butt um anúncio superfofo e até polêmico dele que, inclusive, foi bloqueado pela Vogue Homem Americana (tsc, tsc, que caretice Vogue ):

  

E agora pesquisando sobre o assunto, vi que ele já fez diversos trabalhos interessantes.. como uma série de fotos com a Wynona Ryder logo após ela ter sido presa por roubar a Bloomingdale's em NY (em 2003):


E também uma inusitada campanha para promover o uso de filtro solar, quando lançou camisetas onde ele e diversas outras celebridades (inclusive a Wynona) pousaram peladas com a frase"Save Your Ass"


Foi legal perceber que ele procura mudar os tons de suas propagandas.. mas sempre mantém uma estética e uma identidade visual bem próxima.. aliás, entrei no site dele agora para ver qual a última campanha e realmente é bem parecida com as suas tradicionais


Mas a campanha lançada neste ano para o seu novo perfume BANG é bem diferente.. olha ele mostrando o corpinho, numa campanha a la Tom Ford:


Adorei !!

23 de agosto de 2010

A Single Man

Eu amei o filme ! De verdade, gostei muito.. então resolvi ler o livro.. e que surpresa ótima está sendo ler este livro.. Eu sei que sempre que dizem que o livro sempre é melhor que o filme.. mas neste caso, achei que seria difícil, já que o filme é excelente.. e olha, é melhor sim.. no entanto, só um pouco melhor.. é impressionante como alguns momentos do livro foram perfeitamente traduzidos para o filme.. só lendo para ver como esta "tradução" foi bem feita.
Capa do livro Depois e Antes do filme.. Qual você prefere?



O que mais estou gostando do livro é a forma como o texto é escrito.. ele trata assuntos superimportantes como perda, envelhecimento, frustrações, tédio de uma maneira bem simples, direta... mas profunda e sempre interessante.

Um exemplo disto é o trecho abaixo que fala de uma forma muito criativa sobre o envelhecimento:

"A performer at the circus has no theatre-curtain to come down and hide him and thus preserve the magic spell of his act unbroken. Poised high on the trapeze under the blaizing arcs, he has flashed and pulsed like a star indeed. But now, grounded, unsparkling, unfollowed by spotlights yet plainly visible to anyone who cares to look at him - they are all watching the clowns - he hurries past the tiers of seats toward the exit. Nobody applauds him any more. Very few spare him a single glance.
Together with this anonymity, George feels a fatigue come over him which is not disagreeable. The tide of his vitality is ebbing fast, and he ebbs with it, content. This is a way of resting. All of a sudden he's much, much older. On his way out to the parking-lot he walks differently, with less elasticity, moving his arms and his shoulders stiffly. He slows down. Now and then, his steps actually shuffle. His head is bowed. His mouth loosens and the muscles of his cheeks sag. His face takes on a dull dreamy placid look. He hums queerly to himself, with a sound like bees around a hive. From time to time, as he walks, he emits quite loud prolonged farts"




Vou tentar traduzir o texto para o português...

"Um artista de circo não tem a cortina para escondê-lo após seu ato e, assim, preservar a magia da sua apresentação intacta. Lá no alto do seu trapézio, atrás dos arcos, ele brilhou pulsante como uma estrela de verdade. Mas agora, aterrisado e sem brilho, ele não é mais seguido pelos holofotes mas ainda está claramente visível para qualquer pessoa que se preocupe em olhar para ele - agora todos assistem aos palhaços - ele apressa o passo pelas arquibancadas em direção à saída. Ninguém o aplaude mais. E poucos lançam um olhar sequer para ele.Da mesma forma que este anonimato, George sente uma fadiga cair sobre ele que não é desagradável. A maré de sua vitalidade está declinando rapidamente, e ele declina com ela, resignado. É uma forma de descansar. De repente, ele é muito, muito mais velho. Em seu caminho até o estacionamento, ele caminha de forma diferente, com menos elasticidade, movendo seus braços e ombros de maneira dura. Ele reduz a velocidade.De vez em quando, os seus passos se atrapalham. Sua cabeça está baixa. Sua boca está relaxada e os músculos de suas bochechas flácidos. Seu rosto assume um olhar aborrecido e sem graça. Ele emite um som estranho a si mesmo, como o som das abelhas em torno de uma colméia. De tempos em tempos, enquanto anda, solta peidos prolongados e barulhentos"

Interessante, não? O livro é repleto de metáforas e textos simples e diretos como este. O escritor é o Christopher Isherwood que escreveu dezenas de outros livros, entre eles, Adeus Berlim. Descobri na internet que ele morreu nos anos 80 e que aos 48 anos de idade conheceu um menino de 16 anos com quem viveu até o fim de sua vida.. 

Com certeza, fiquei com muita vontade de ler outros livros dele.. A única coisa que não entendi até agora, foi a tradução dada ao título do filme.. como A Single Man foi virar Direito de Amar?